Associações Carnavalescas

O Carnaval de Torres Vedras está fortemente enraizado na identidade coletiva da comunidade.

Desde o início, que o Carnaval assumiu um carácter espontâneo que convidava toda a população a participar na festa. A dinâmica associada ao evento levou a que, ao longo dos anos, fossem surgindo várias associações carnavalescas que na sua génese têm o objetivo de preservar a identidade do Carnaval torriense.

Estas associações revelam o envolvimento e a participação dos foliões no Carnaval de Torres Vedras, assim como a sua importância e vitalidade no contexto sociocultural da comunidade.

Atualmente existem sete associações carnavalescas registadas, com as suas próprias tradições e costumes. Sempre vestidos a rigor, são presença assídua em todos os momentos-chave do Carnaval de Torres Vedras.

 

  

Associação Ministros & Matrafonas 

É difícil precisar quando se formaram os Ministros e Matrafonas, no entanto as personagens que encarnam são contemporâneos dos primeiros carnavais organizados. Em 1986, que surgiu a ideia de criar a Associação Ministros & Matrafonas, que foi constituída formalmente em 1999. 

Caracterizados com fatos masculinos que lembram as cortes europeias do século XVIII e fatos de dama antiga, os Ministros e Matrafonas desfilam de braço dado pelo Carnaval mais português de Portugal.

A Associação tem como objetivo promover e dinamizar o Carnaval de Torres Vedras, participando nas principais atividades que integram este evento. E porque a folia característica desta festividade deve ser vivida por todos, o grupo organiza ainda atividades em lares do Concelho.

A sede social, localizada no Centro Histórico da Cidade, é um local de visita obrigatória para quem quer conhecer um pouco da história e do registo fotográfico do Carnaval de Torres Vedras.

  

Nome: Associação Ministros & Matrafonas

Fundação oficial: 1999

Nome do presidente da Direção: Miguel Rodrigues

Elementos simbólicos identificativos: Logótipo, Matrafonas com fatos de dama antiga e Ministros com fatos que lembram as cortes europeias do século XVIII

Número de Membros: 105

Localização da sede: Rua de Trás do Açougue, n.º11 A-B, Torres Vedras

Contacto: ministros.matrafonas@gmail.com

  

  

Real Confraria do Carnaval de Torres

Desde o início da existência de um Carnaval organizado em Torres Vedras, a tarefa da sua organização foi assegurada por sucessivas Comissões, formadas por “carolas” que, tendo as suas profissões e atividades, davam esse contributo por amor à sua terra e à que se foi tornando a sua festa mais expressiva.

Com o enorme crescimento do Carnaval de Torres, nos seus múltiplos aspetos, verificado essencialmente a partir dos anos 80 do século XX, percebeu-se a necessidade de, através da Câmara Municipal e por iniciativa do Dr. António Carneiro, Vereador da Cultura e Turismo na altura, profissionalizar a gestão e organização do mesmo, o que se tornou uma realidade a partir do início deste século. Com essa alteração, a Comissão de Carnaval em funções deixou de ter a seu cargo as atribuições que tivera até aí.

No entanto, e apesar disso, os seus membros continuaram a ser consultados para aspetos relacionados com as tradições do Carnaval, sobre a escolha dos temas, a aprovação das maquetes dos carros alegóricos, a gestão e agenda das figuras dos Reis, e outros.

Como tal, e por iniciativa do Dr. Jorge Ralha, Vereador da Cultura e Turismo e, por inerência do cargo, Presidente da Comissão de Carnaval nos primeiros anos do século XXI, foi criada, em 2005, a Real Confraria do Carnaval de Torres, composta pelos membros da entretanto extinta Comissão e “herdeira” da mesma.

A Real Confraria passou, assim, de forma institucional, a assegurar a consultoria sobre os temas que, de forma individual e mais dispersa, os seus membros fizeram até aí.

Hoje em dia assume a responsabilidade pela definição e orientação dos dois principais momentos do Carnaval com conteúdos cénicos: a Chegada dos Reis e o Enterro do Entrudo.

Juntando a isso, a Real Confraria tem a preocupação de promover a imagem do Carnaval de Torres Vedras, enaltecendo as suas características base, que passam pela sátira social e pela espontaneidade dos seus intervenientes.

Não sendo um grupo de mascarados nem sequer uma Associação de Carnaval, a Real Confraria integra-se naquilo a que podemos chamar a comunidade carnavalesca, ajudando à sintonia e boa harmonia entre todos, sempre com o objetivo maior de prestigiar e engrandecer o Carnaval de Torres.

 

Nome: Real Confraria do Carnaval de Torres

Fundação: 11 de novembro de 2005

Nome do presidente da Direção: Alfredo Reis

Elementos simbólicos identificativos: Penico, traje (barretina, colete e capa), brasão e estandarte

Número de membros: 80

Localização da sede: Rua Tenente Valadim, n.º17 - 1º, Torres Vedras

Contacto: confrariacarnavaltorres@gmail.com

 

Lúmbias Grupo Carnavalesco

Grupo este fundado a 20 de fevereiro de 1998, no maior Carnaval do país na Cidade de TORRES VEDRAS.

Tornando-se oficialmente Associação em 2005. 

Tudo começou numa saída de amigos na queima das fitas em Coimbra. Aí surgiu esta linda ideia que já conta com mais de 25 Anos. Em 1998, fomos cerca de 40 elementos, hoje quase 26 Anos depois somos 110, distribuídos por várias categorias incluindo a categoria infantil, que conta já com 20 Lúmbiazinhas. O ano de 2023 foi para nós, um ano muito especial. Festejámos 25 Anos e foi nos cedida uma rotunda no centro da cidade pela Ex.ma, Sra. Presidente da Camara Municipal de Torres Vedras, Laura Rodrigues, que na qual pintámos o nosso logotipo e se procedeu há sua inauguração.

Temos por tradição a elaboração anual de uma máscara/ fato, para desfilarmos durante os 6 dias de Carnaval…pois porque a” vida são 2 dias e em Torres Vedras o Carnaval são 6”. A matrafona é e sempre foi a nossa maior inspiração, porque as Lúmbias têm como intenção a promoção e divulgação da tradição carnavalesca de Torres Vedras. Assim os nossos trajes são sempre de mulher e com a particularidade de seremos também sempre loiras e acompanhadas de uma galinha (jurema) e de copo na mão. Ainda contamos com o Apoio de um veículo com reboque, onde tradicionalmente damos música no corso escolar ás crianças das escolas do conselho e desfilamos nos restantes corsos organizados com os nossos DJs e onde qualquer pessoa pode subir, dançar e desfrutar da brutal vista superior do mar de gente que enchem as ruas de Torres Vedras.

SAUDACAÇÕES CARNAVALESCAS  

 

Nome - Lúmbias Grupo Carnavalesco

Elementos -110

Veículo e reboque

Sede - Antigas Instalações do Barroense, Praceta do Atlético Clube Barroense nº1 Barro, Torres Vedras

Contacto - lumbias@lumbias.com

Presidente da Direção – Ricardo Silva

 

  

Associação Carnavalesca As Marias Cachuchas 

Em 2011, três amigas, Paula Pires, Tânia Almeida e Carla Pires, decidiram formar um grupo oficial ligado ao Carnaval de Torres Vedras e assim nasceu a Associação Carnavalesca As Marias Cachuchas, tendo a quarta co-fundadora Mafalda Ferreira, se juntado à iniciativa no dia seguinte por se encontrar já fora do país. A partir daí, falaram com amigos com quem habitualmente celebravam o Carnaval, dando origem ao “núcleo duro” inicial das MC. Esta foi a primeira associação do género criada por mulheres, que tem entre os seus membros tanto mulheres como homens.

A Maria Cachucha, foi uma torriense que viveu entre 1900 e 1960, que se vestia com roupa masculina e tinha bigode, e à qual foram buscar inspiração para o símbolo e o traje da Associação: o avental, o lenço e o bigode. Para além disso, recuperaram o Cocote, um símbolo do Carnaval de Torres Vedras, entretanto, extinto. Em 2012, a Associação promoveu uma ação de distribuição de cocotes nos corsos diurnos, com objetivo de reintegrar este elemento que havia sido substituído pelo cubo nas Batalhas de Flores. No ano seguinte foram convidadas a apadrinhar o seu regresso ao Corso, tendo o Cocote regressado e o cubo sido suprimido.

As MC têm como objetivo divulgar e promover o Carnaval de Torres Vedras e desenvolvem ao longo do ano várias atividades, algumas internas, outras, sempre que possível, envolvendo a comunidade torrieense. 

 

Nome: Associação Carnavalesca As Marias Cachuchas

Fundação: 14 de junho de 2011 

Nome da actual presidente da Direção: Paula Pires

Elementos simbólicos identificativos: O Cocote, o avental, o lenço e o bigode

Número de membros: 50

Localização da sede: Barro

Contacto: mariascachuchas@gmail.com

 

  

Fidalgos do Carnaval de Torres Vedras 

A associação Fidalgos do Carnaval de Torres Vedras foi criada em 2006 na sequência de um convite dos então novos Reis do Carnaval, que pretendiam reunir um grupo de amigos mais chegados para os acompanhar nas suas diversas atividades carnavalescas.

Constituída formalmente em 2017, a associação tem como principal objetivo promover e divulgar o Carnaval torriense, através da participação nas ações desenvolvidas pela organização, como a apresentação do Carnaval, a Chegada dos Reis, os corsos e o Enterro do Entrudo. Nestas ocasiões o grupo apresenta-se sempre vestido de traje branco de fidalgo séc. XVII com um chapéu tricórnio preto na cabeça.

A associação vai ainda participar no projeto Polo Social e Cultural, que está a ser desenvolvido pela Câmara Municipal de Torres Vedras e prevê a implementação de ações de cariz sociocultural apostando na criatividade, inovação e inclusão social.

 

Nome: Fidalgos do Carnaval de Torres Vedras

Fundação: 11 de fevereiro de 2017

Nome do presidente da Direção: Nuno Bona

Elementos simbólicos identificativos: Fatos brancos

Número de membros: 27

Localização da sede: Rua 1º de Dezembro n.º 33-A, Torres Vedras

Contacto: fidalgostvd@gmail.com 

 


SacÁdegas - Associação Carnavalesca 

A SacÁdegas - Associação Carnavalesca foi fundada a 1 de dezembro de 2018, tendo eleito os seus primeiros órgãos sociais a 5 de janeiro de 2019, data oficial do seu aniversário.

A associação constituiu-se formalmente a 29 de maio de 2019, tendo como objetivos promover o Carnaval de Torres Vedras, contribuir para a consolidação do espírito folião torriense e participar ativamente em todas atividades propostas pelos intervenientes da organização do Carnaval de Torres Vedras.

Os elementos simbólicos identificativos são o traje de taberneiro, o cocote e o abanico para as senhoras.

Atualmente, a SacÁdegas conta com 45 associados. Destes, 35 são adultos (dos quais 3 são honorários) e 10 são crianças ou adolescentes, que se identificam como Saca Kids ou Saca Júnior (conforme a idade).

Para além das atividades inerentes ao Carnaval de Torres Vedras, a associação organiza o Baile das Bruxas (a 31 de outubro), uma festa aberta a toda a população e dedicada aos mais novos. 

 

Nome: SacÁdegas – Associação Carnavalesca

Fundação: 1 de dezembro de 2018

Nome do presidente da Direção: Filipa Sousa

Elementos simbólicos identificativos: Traje de taberneiros, cocote e abanico para as senhoras

Número de membros: 35 adultos e 10 crianças e jovens

Localização da sede: Torres Vedras

Contacto: grupo.sacadegas@gmail.com  

 

FLAUZINAS - Associação Carnavalesca do Carnaval de Torres Vedras

O grupo Flauzinas do Carnaval de Torres Vedras teve origem no longínquo ano de 1991 como uma forma de juntar amigos para celebrar e promover o Carnaval de Torres Vedras, uma cidade conhecida pelas suas festividades carnavalescas animadas, participadas e únicas.  

Com o passar dos anos, o grupo cresceu e ganhou reconhecimento, tendo oficializado a sua existência como associação, sem fins lucrativos, em 01 de julho de 2023, com o intuito de participar ativamente e divulgar o Carnaval de Torres Vedras, dentro e fora de época. 

As Flauzinas têm como principal característica o uso de trajes de matrafona. As matrafonas são personagens tradicionais e icónicas do Carnaval de Torres Vedras, caracterizadas pelas suas roupas extravagantes, perucas coloridas, maquilhagem exuberante e atitudes extrovertidas. Estas figuras folclóricas são símbolos de alegria e diversão durante as festividades carnavalescas torreenses.  

Ao longo dos anos, as Flauzinas têm-se empenhado em manter vivas as tradições do Carnaval de Torres Vedras e com a sua associação formalizada, o grupo está mais comprometido do que nunca em preservar e difundir essa manifestação cultural única, trazendo alegria e entretenimento aos moradores e visitantes durante o Carnaval de Torres Vedras.  

 

Nome: FLAUZINAS - Associação Carnavalesca do Carnaval de Torres Vedras

Fundação: 01 de julho 2023

Nome do presidente da Direção: O Altíssimo Governador-Geral, Pedro Victor

Elementos Simbólicos identificativos: Símbolo, Caneca, traje Matrafona e carro alegoríco.

Número membros: 30

Localização da sede: Rua Salustiano dos santos Leal nº 4, 2565-739 Runa, distrito de Lisboa, concelho de Torres Vedras, freguesia de Dois Portos e Runa, PORTUGAL

Contacto: flauzinas1991@hotmail.com